terça-feira, 4 de outubro de 2016

Um dia após eleições, chega à Assembleia projeto de Richa que suspende reajuste do funcionalismo

Projeto de lei adia por tempo indeterminado o pagamento integral da inflação de 2016, previsto em lei sancionada pelo próprio governador no ano passado.



Um dia após o primeiro turno das eleições municipais, chegou à Assembleia Legislativa projeto de lei do governador Beto Richa (PSDB) que suspende o reajuste salarial de todo o funcionalismo público estadual por tempo indeterminado. O projeto faz parte da nova fase do“ajuste fiscal” realizado pelo Palácio Iguaçu. Revoltado, entidades de servidores estaduais cogitam uma greve geral no estado, mas que, no entanto, ainda não tem data para começar.
A proposta de Richa prevê que a data-base dos servidores só será quitada depois de implantadas e pagas todas as promoções e progressões devidas ao funcionalismo. O secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, havia dito em julho que“não havia a menor possibilidade” de bancar as promoções e dar o reajuste ao mesmo tempo. Somente depois disso, é que o reajuste salarial poderá sair do papel, desde que seja “comprovada a disponibilidade e financeira” em 2017. Continue lendo Aqui


Nenhum comentário:

Postar um comentário