segunda-feira, 20 de julho de 2015

Suspeito de matar a garota Beatriz foge pela terceira vez

Parece mentira, mas não é. Jair de Azevedo Palma de 46 anos fugiu novamente do cadeião da 9ª SDP de Maringá. A fuga foi confirmada só na manhã desta segunda-feira (20) pelo setor de carceragem. A Polícia Civil de Maringá tinha recebido uma denúncia de que o suspeito tinha sumido na semana passada após ser recapturado pela PM de Marialva. Jair de Azevedo Palma foi preso na segunda-feira (13) passada, e foi levado para o minipresídio de Maringá por questão de segurança. O homem é suspeito de ter estuprado a enteada de 16 anos, e já foi investigado pela morte da garota Beatriz da Silva Pacheco, menina que foi raptada, estuprada e morta em Sarandi no ano de 2012. O exame de DNA de Jair deu negativo com o DNA da vítima. De acordo com a Polícia Civil de Maringá, o suspeito estava em uma cela separada de outros detentos pelo crime de estupro que acabou revoltando os demais presos. Depois que chegou a notícia de que Jair poderia ser a pessoa que teria matado a menina Beatriz, o setor de carceragem teve que adotar por medida de segurança, colocar o Jair Azevedo no "corró". Ainda de acordo com o Delegado Chefe da Polícia Civil, Osmir Neves Jr, o suspeito abriu com facilidade o cadeado da cela e fugiu possivelmente pelo plantão da delegacia sem que ninguém percebesse a sua falta naquele momento. Essa é a terceira fuga de Jair no minipresídio. Qualquer denúncia que leve a polícia até esse homem, ligue 190 ou 181. Com a suspeita do desaparecimento do suspeito, o Pelotão de Choque da Polícia MIlitar foi chamada para retirar todos os 292 presos para fazer uma recontagem no pátio de sol. Durante a operação "bate grade" feita na ala B onde estão abrigados 84 presos, foi descoberto um túnel que estava escavado e pronto para a fuga que seria concretizada na madrugada desta segunda-feira (20). Caso desse certo, esses 84 presos estariam na rua. O cadeião está interditado desde 2008. O prédio está precário, a situação dos presos é desumana. O Promotor de Justiça, Maurício Kalache, aproveitou na manhã desta segunda-feira (20), e fez uma visita antes da PM invadir o presídio, e avaliou as condições como péssimas. Kalache ainda ressaltou que o prédio deve ser demolido o mais rápido possível, e que os presos sejam removidos do cadeião. O Delegado Osmir Neves, ainda deixou claro que é responsável pela 9ª SDP, mas o minipresídio é de competência do setor de carceragem do Depen. André Almenara

Nenhum comentário:

Postar um comentário